17 de Abril de 2012


COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DO LIVRO E DOS DIREITOS DE AUTOR 2012  


21 de Abril – 10h30 às 13h00
SÁBADOS ENCANTADOS:  "ERA UMA VEZ…BRINCANDO COM AS HISTÓRIAS"
ÚLTIMO SÁBADO DE CADA MÊS
Serviço Educativo da BMG – Cristina Jardim





HORA DO CONTO: Rapunzel – Conto de viva voz

DRAMATIZAÇÃO DA CANÇÃO – A brincar no castelo

ATIVIDADE DE EXPRESSÃO PLÁSTICA 
– Construção de bandeiras, espadas e coroas





23 de Abril
Projeto de Parceria das Bibliotecas Públicas da AMP

Realização simultânea, no dia 23 de Abril de 2012, pelas 10h30 da transmissão de um testemunho literário em todas as Bibliotecas Públicas da AMP aderentes ao Projeto - "Estafeta de Leituras"


A Biblioteca Municipal de Gaia escolheu a história de "Kandinga" do livro "O leão Kandinga" de Boniface Ofogo para contar a partilhar com outras bibliotecas.









Sinopse

Era uma vez, há muitos, muitos anos, um leão chamado Kandinga. Era o leão mais forte mas também o mais malvado. Era tão mau que não hesitava em devorar os seus amigos para matar a fome. Por isso acabou sozinho. Os amigos, a mulher e os filhos abandonaram-no.
A história de Kandinga encerra a sabedoria dos povos africanos, a sua milenar tradição oral e a riqueza da sua cultura. Uma narrativa que convida a uma viagem imaginária até à mais recôndita selva e dá a conhecer os seus habitantes: crocodilos, elefantes… E, exercendo a sua hegemonia sobre todos eles, o leão. O protagonista desta fábula é um rei destronado - velho, doente e abandonado - por culpa da sua crueldade. O egoísmo e a avareza são maus companheiros de viagem, não só para os animais selvagens, mas também para as pessoas...
Boniface Ofogo propõe uma reflexão sobre os comportamentos humanos e põe a experiência da sua aldeia ao serviço dos leitores para que aprendam esta moral: "Se tens muito, é bom partilhar com os que não têm nada". Elisa Arguilé acompanha o texto com umas ilustrações de estilo primitivo que se destacam pela sua força expressiva e pelos contrastes de cor.
"O leão Kandinga" faz parte da inesgotável tradição oral dos Bantu, uma tribo que povoa as planícies e as selvas africanas desde o centro dos Camarões até à África do Sul. 


O Tio Lobo é a história a partilhar na Biblioteca Municipal.



video



26 de Dezembro de 2011

Clube dos Contos ano letivo 2011/2012



14 de Abril de 2011

Hora Mágica 2011


O Serviço Educativo da Biblioteca Municipal recebeu as crianças e deu-lhes as boas vindas explicando-lhes o motivo da nossa festa especial – a comemoração do Dia Internacional do Livro Infantil que teve lugar no passado dia 2 de Abril. Foi-lhes contada a história do “Caracol  do livro “A maior casa do mundo”  de Leo Leoni e uma actividade lúdica a “Maria Guindim” que os fez vibrar com as brincadeiras e cantaroladas rimadas que acabaram num abraço conjunto. Depois os meninos foram encaminhados para a Sala Infantil “encantados” pelo som da música do Cantinho da Poesia onde ouviram histórias de rimar de José Jorge Letria, e tocaram música no adufe, nas maracas, no reco-reco ou nos ferrinhos, uma autêntica orquestra. Por fim foram de encontro, na Hora Mágica, para a sala dos “sonhos” onde ouviram pela boa “mãe” Alzira uma linda história de amor angolana “ A Rã Mainu”, do livro “Reis, Príncipes e Feiticeiras” de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada.




Cantinho da poesia




Os Camelos Marrecos

Em Marrocos
havia camelos marrecos
que trincavam cactos secos
e dentro de cantis ocos
ouviam estranhos ecos

Puseram-nos à prova:
inventaram a bossa-nova,
pois não eram nada pecos
esses camelos marrecos.
Se tivessem pele branca
até podiam ser suecos.

do livro Trocadilhar, poemas  de José Jorge Letria musicados por  Buscapólos.




Participaram nesta actividade da hora mágica  quatro turmas do 1º, 2º e 3º anos da Escola EB1 J. Nicolau de Almeida.

7 de Abril de 2011

Encontro com o escritor Sérgio Lorré


O romancista e artista plástico Sérgio Lorré apresentou-nos a sua última criação literária na área da literatura infantil “O segredo de Irís”. Os seus pequenos espectadores, dos Jardins-de-infância das Pedras e J. Nicolau de Almeida, de Mafamude, vieram ouvi-lo contar a sua história – uma história de amor entre dois peixinhos raros que se iam casar, a Íris e o Poli. As peripécias destas personagens fizeram-nos viajar por vários sítios desde o fundo do mar, onde os peixinhos viviam, até serem capturados para um grande aquário. Mas a sobrevivência dos mesmos estava em perigo pois não se conseguiam reproduzir num local fechado a não ser no seu habitat natural – o mar. Foram libertados e juntaram-se aos seus outros amigos peixinhos e Íris deu uma boa notícia a Poli – estava grávida. Como em todas as histórias de amor, casaram-se, foram muito felizes e tiveram mais de cinquenta peixinhos….

Fomos presenteados com mais uma história de amizade entre um menino chamado Tomás e um papagaio, a história do “ Papagaio Louro” . Tomás queria brincar com o papagaio mas para que o pudesse fazer teria que o libertar e assim o papagaio voava e voava até que decidiram que o melhor para ele era procurar reunir-se com a sua família, numa zona tropical, onde era o seu habitat natural. Libertou-o da sua gaiola e deixou-o partir sabendo que o amigo papagaio iria ser mais feliz.

O escritor, nas suas histórias procura mostrar sempre um lado moral e nestes casos concretos ambiental, com o objectivo de ensinar os mais pequeninos a ter sensibilidade para estes casos.

23 de Abril de 2010

Comemorações do Dia Mundial do Livro na Biblioteca Municipal de V. N. de Gaia 2010

Para comemorar o Dia Mundial Do Livro e dos Direitos de Autor, 23 de Abril, a Biblioteca Pública Municipal de Vila Nova de Gaia realizou uma actividade dirigida às crianças, pelo Teatro Arado, intitulada “Leituras encenadas” de Maria Alberta Menéres.















O livro representado foi as “Aventuras da Engrácia”, livro recomendado para o 4.º ano de escolaridade, grau II, do Plano Nacional de Leitura, dramatizando-se a história nos seus três capítulos:

  • Onde se apresenta uma menina e entre outras coisas se fala da aprendizagem de seus voos.
  • Onde se fala de um passeio e das coisas espantosas que aconteceram do lado de lá e do lado de cá de uma porta transparente.
  • Onde se revela uma história cruel e verdadeira e de diz que não prestam as cenas passadas dentro das mãos atrás das costas.
Sinopse

A acção gira em torno da pequena Engrácia, menina como não deve haver outra igual. Se não fosse o seu jeito incrível para descobrir todos os dias novos amigos e novos mistérios lá no quintal da sua casa e arredores, nunca a vida lhe pareceria tão divertida. O pior é quando os seus pais acham que ela está a "engrenar na asneira"...
http://www.asa.pt/produtos/produto.php?id_produto=810123&origem=autor&id_autor=205


Participantes: Jardins de Infância e EB1 do concelho

Sessão das 10:30h
- Escola EB1 das Pedras
- Escola EB1 de Pisão























Sessão das 15:30h
- EB1 da Bandeira
- EB1 de Laborim de Baixo








  





























Em cada sessão estiveram uma média de 80 crianças.


Livros oferecidos ás crianças no dia 23 de Abril de 2010:
















22 de Abril de 2010

Maria Alberta Menéres - Biografia

Maria Alberta Menéres nasceu em 1930, em Vila Nova de Gaia.
Tem uma vasta obra poética, estando representada em várias antologias literárias nacionais e estrangeiras.
Foi professora dos Ensinos Básico e Secundário nas Disciplinas de Língua Portuguesa e História.
É autora de inúmeros programas televisivos para crianças, tendo sido Directora do Departamento de Programas Infantis e Juvenis da RTP de 1974 a 1986.
Publicou mais de 60 livros para crianças (contos, poesia, BD, teatro e novela).
Em 1986, recebeu o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças “pelo conjunto da sua obra literária e pela manutenção de um alto nível de qualidade”.
A Biblioteca Pública Municipal de Vila Nova de Gaia instituiu em homenagem à escritora gaiense o Prémio Maria Alberta Meneres, no 1.º Salão de Literatura Infanto-Juvenil, em 2009.

In MENÉRES, Maria Alberta, 1930- Aventuras da Engrácia. Asa. 2007